Um estudo publicado no The Journal of the American Medical Association, que inquiriu 40 mil pessoas conclui que metade delas diziam ser alégicas a algum alimento, o que não era comprovado em base de diagnóstico. Apenas 1 em cada 10 sofria efetivamente de uma alergia ou intolerância alimentar.

Por vezes, retiramos determinados alimentos das nossas refeições com base em supostas alergias e acabamos por não ingerir nutrientes importantes. Por esta razão, os especialistas alertam para a importância de consultar um médico alergologista para, com todos os testes necessários, confirmar ou não a presença de alguma alergia.

Os especialistas responsáveis pelo estudo afirmam ainda que "Se a alergia alimentar for confirmada, entender como se gere também é importante, incluindo o reconhecimento de sintomas de anafilaxia e como e quando usar adrenalina".